Notícias do Pomar

Broca-da-banana tem controle biológico por fungo

Essa importante praga da cultura pode ser controlada de maneira sustentável por um fungo selecionado pelo IB-APTA


Os produtores de banana de todo o Brasil, inclusive os de produções orgânicas, contam com fungo Beauveria bassiana, para o controle biológico de uma importante praga da cultura: a broca-da-banana.

Selecionado pelo Instituto Biológico (IB) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, o fungo é um inimigo natural, por isso, faz o controle da praga sem a necessidade de o produtor aplicar produtos químicos.

Segundo o coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) Antonio Batista Filho, a broca-da-banana é uma das principais pragas da cultura, responsável pela redução de 30% da produtividade da planta.
Ele explica que o IB selecionou o fungo Beauveria bassiana para o controle dessa praga. "A cepa IBCB66 é utilizada por produtores da fruta de todo o País, inclusive os orgânicos".

Redução do tamanho e cachos - Batista Filho, que é pesquisador do IB há 37 anos e sempre atuou em controle biológico, relata que as primeiras manifestações de ataque da broca se caracterizam, externamente, pelo amarelecimento das folhas e a redução do tamanho dos cachos de banana.

"O dano direto é causado pela larva que penetra e bloqueia o rizoma da planta, construindo galerias em todas as direções. Essas galerias propiciam a entrada de micro-organismos patogênicos, como o Fusarium oxysporum f. cubense, responsável pela doença conhecida como mal-do-Panamá. É comum a queda de plantas em áreas muito atacadas", ressalta.

Biofábricas - Ao todo, 85 biofábricas produzem no Brasil a cepa IBCB66 para controle biológico na banana. "fungo selecionado pelo Instituto Biológico é utilizado em cinco mil hectares da fruta no Brasil", destaca o pesquisador.

Controle biológico - O uso de inimigos naturais para diminuir a população de uma praga é conhecido por controle biológico, ou seja, "é a natureza controlando a natureza", sublinha o especialista.

Batista Filho salienta que "os agentes de controle biológico agem em um alvo específico, não deixam resíduos nos alimentos, são seguros para o trabalhador rural, protegem a biodiversidade e preservam os polinizadores".

"O IB é referência no Brasil e no mundo em controle biológico e tem forte atuação junto ao setor produtivo. Tem orientado a criação e manutenção das biofábricas, que desenvolvem esses produtos biológicos para serem aplicados nas lavouras", enfatiza o pesquisador.

Segundo ele, mais de 80 biofábricas de todo o País recebem orientação dos pesquisadores do IB. "O Instituto mantém o Programa de Inovação e Transferência de Tecnologia em Controle Biológico (Probio), que reúne as tecnologias e serviços prestados no Instituto, principalmente para as culturas da cana-de-açúcar, soja, banana, seringueira, flores, morango, feijão e hortaliças", informa Batista Filho. *Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo- Instituto Biológico (IB)

Comments