Notícias do Pomar

Especialista aponta benefícios na utilização de bioinsumos no manejo integrado de doenças e pragas na viticultura

Dados da Embrapa destacam que a produção de uvas no País é da ordem de 1,5 milhões de toneladas/ano, das quais 50% é destinada ao processamento, para a elaboração de vinhos, sucos e outros derivados, e 50% comercializada


A viticultura, no Brasil, ocupa uma área de, aproximadamente, 78 mil hectares, com vinhedos estabelecidos desde o extremo sul do país, até regiões situadas muito próximas ao equador. Dados da Embrapa destacam que a produção de uvas no País é da ordem de 1,5 milhões de toneladas/ano, das quais 50% é destinada ao processamento, para a elaboração de vinhos, sucos e outros derivados, e 50% comercializada como uvas de mesa.

Para equalizar volume de produção, qualidade, segurança e vantagens econômicas para quem produz, o mercado de bioinsumos vem sendo um forte aliado também da viticultura. Por respeitar as Leis da Rastreabilidade, e tendo como características a não-toxidade, zero resíduos e manejo integrado, os bioinsumos na agricultura têm sido solução cada vez mais atraente para as lavouras. Versáteis, eles podem ser utilizados durante todo o ciclo da cultura (mesmo em período de pré-colheita e colheita), sem riscos de resíduos perigosos ao consumidor final.

De acordo com o engenheiro Agrônomo Fábio Marcelo Mattos Evangelista, do setor de desenvolvimento de Mercado da Kinagro Agrosciences, dois produtos da linha de Bio Proteção da empresa têm sido parceiros importantes para a viticultura brasileira, com características diversas em diferentes regiões e altitudes. "O produtor tem a segurança de estar dentro das exigências legais, utilizando o Derruba®, por exemplo, no manejo integrado de pragas", destaca. Fábio explica que trata-se de um adjuvante espalhante adesivo que permite uma melhor qualidade da aplicação foliar e uma melhor compatibilidade com os produtos aplicados, podendo ser utilizado em conjunto com defensivos agrícolas registrados para a cultura, bem como em conjunto com os defensivos biológicos.

Ele afirma, ainda, que o Mirkin®, estimula a resistência e sanidade das plantas, tornando-as mais preparadas para as adversidades. "O Mirkin®, por possuir cobre e enxofre, promove um maior vigor das plantas com maior resistência. Além disso, tanto o Mirkin® quanto o Derruba® não possuem problemas com carência, tendo sido aprovados de acordo com as normas internacionais (europeias e americanas) e com as normas brasileiras, conforme as análises de resíduos realizadas pelos laboratórios credenciados por esses mercados", finaliza.

 

Comments