tecnologia

Aplicação da radiação ultravioleta C

Para controle da podridão peduncular do mamão


Resumo: A podridão peduncular em mamão é fator limitante na comercialização, principalmente para exportação. Os objetivos do presente trabalho foram definir doses de luz ultravioleta C (UV-C) que inibem a germinação de esporos dos fungos do complexo causador da podridão peduncular, bem como avaliar doses de UV-C no controle da doença nos frutos. Suspensões de esporos foram irradiadas com doses variando de 0,25 a 2,00 kJ m -2 plaqueadas e após 72h avaliou-se a inibição na germinação pela contagem de Unidade Formadora de Colônias (UFC). Em teste in vitro irradiou-se a região peduncular do fruto com doses de 0,5 a 2,0 kJ m -2 .

Após irradiados, os mamões foram armazenados durante sete dias em câmara fria e oito dias em temperatura ambiente, avaliando-se, diariamente, a incidência e a severidade da doença. A dose de UV-C necessária para inibir os esporos variou em função da sensibilidade da espécie fúngica. Em frutos, doses 0,5 kJ m -2 prolongaram o período de incubação dos frutos e diminuíram a taxa de progresso da podridão peduncular, sendo ótima a dose considerada entre 0,5 e 1,5 kJ m -2 .

A epiderme do mamão é sensível à radiação UV-C, portanto a aplicação desta radiação deve ser direcionada apenas ao pedúnculo, e o restante do fruto dever ser protegido. *Cristina Shoyama - secretária-executiva - [email protected]

Comitê Local de Publicações - Embrapa Meio Ambiente

Ano de publicação: 2019

Tipo de publicação: Folhetos

Unidade: Embrapa Meio Ambiente

Palavras-chave: Doença de PlantaDoença pós-colheitaFoot rot (plant)Irradiação LuminosaMamãoPapayasPhysical controlPodridão PeduncularPostharvest diseasesRaio UltravioletaUV-CUltraviolet radiation

Comments

SEE ALSO ...