Notícias do Pomar

Projeto de produção de uvas espaldeiras em Bento Gonçalves

Subsidio de 50% do valor de aquisição das mudas viníferas. Conta com até 30 horas/máquinas e o plantio de 1 hectare por ano das mudas


Propriedades cadastradas no projeto iniciaram os trabalhos em abril - Neste primeiro semestre de 2022, com parceira do Poder Público, Emater/Ascar, Embrapa e IFRS-RS, foi desenvolvido o projeto de produção de uvas em espaldeiras em Bento Gonçalves. O plano busca viabilizar e incentivar o agricultor a produzir frutos de maior qualidade.

A produção da uva espaldeira acaba sendo menor que a da produção enlatada. Entretanto, sua qualidade superior traz a certeza de que as vinícolas de Bento Gonçalves estarão produzindo vinhos que terão  mais visibilidade nacional e internacional. Estes trarão destaque para o município, enaltecendo o Enoturismo.

O projeto era aguardado pelos produtores da região, pois conta com subsidio de 50% do valor de aquisição das mudas viníferas. Conta com até 30 horas/máquinas e o plantio de 1 hectare por ano das mudas. Cerca de 30 propriedades estão cadastradas para o plantio da variedade espaldeiras.

No mês de abril, começaram os trabalhos de terraplanagem em uma das propriedades contempladas. A sócia-proprietária frisa que o  cultivo de espaldeiras é importante para que a propriedade faça vinhos de qualidade superior. Ela ressalta que implantar um vinhedo tem um custo elevado e o auxílio que o projeto proporciona é significativo.

O chefe da Emater/Ascar, Thompson Didoné explica que a prefeitura de Bento Gonçalves recebeu a demanda da associação de produtores do município e que a iniciativa vem a qualificar a produção de uvas, principalmente de vinícolas familiares, ''É um ponto de partida, um projeto que inicia e que vem a qualificar a produção de uvas, principalmente de vinícolas familiares. A maioria dos produtores que optaram são produtores que tem vinícola familiar e que tem valor agregado na produção da uva. É um projeto que direciona o município para produção de uva de alta qualidade. É bom para o município e para os agricultores".

O produtor que tiver interesse, poderá fazer a inscrição junto à Secretaria da Agricultura, apresentando toda a documentação solicitada que será repassada à Emater. A mesma fará o projeto técnico, onde serão estipuladas as quantidades de postes, mudas, horas/máquinas e todo aparato técnico. *Assessoria/Bento Gonçalves

Comments