tecnologia

Embalagens DaColheita, uma excelente alternativa para frutas de caroço

Conservadoras em EPS protegem e aumentam o shelf life de produtos frescos


A produção de frutas de caroço, como nectarinas, pêssegos e ameixas, mais cultivadas no Sul do país, inicia seu período de colheita em novembro e segue até fevereiro. As conservadoras em EPS (mais conhecido como isopor*) DaColheita fabricadas pela Termotécnica são ideias para manter a qualidade dessas frutas extremamente sensíveis aos choques mecânicos que estão sujeitas durante todo o processo logístico, da colheita à mesa dos consumidores. Elas acondicionam tanto as frutas à granel quanto em bandejas e são ideais para a exposição no varejo, pois permitem a fácil visualização das frutas reduzindo a manipulação.

Por suas características, as conservadoras DaColheita mantêm as propriedades organolépticas das frutas de caroço, como firmeza e textura, do campo até a mesa do consumidor. Isso garante frutas com qualidade comercial por mais dias, proporcionando menos perdas e melhores preços. No que se refere a manutenção do shelf-life (frescor, aspecto visual e qualidade nutricional), as frutas transportadas nas conservadoras DaColheita podem apliar em até 30% o shelf-life dos produtos acondicionados. As frutas desidratam menos, chegam à temperatura desejada mais rápido e mantêm o frio por mais tempo.

Testes de transporte e armazenamento em diferentes culturas realizados pela AgroTropical e validados pela HDG com as conservadoras DaColheita concluíram que elas são a melhor opção no comparativo com caixas de papelão, conservando o frescor por muito mais tempo e representando até 45 dias com a manutenção da fruta em condições ideais de comercialização. As conservadoras DaColheita reduzem a perda de vitaminas e da umidade das frutas, ampliando a sua resistência, além de não liberar resíduos e fungos nos alimentos. Sua estrutura diminui o risco de avarias durante a movimentação, absorvendo melhor os impactos e reduzindo a perda de carga por danos.  

Tudo isso traz grandes vantagens para todos os envolvidos na cadeia de distribuição. Para os produtores proporciona menor índice de devolução dos lotes de frutas fora do padrão de qualidade exigido pelos clientes e permite a abertura de novos mercados mais distantes. Para os distribuidores e varejistas, propicia maior giro no PDV, têm sua marca associada a frutas de qualidade, com a manutenção do preço.

A embalagem é um veículo importante de posicionamento e de comunicação destes benefícios e agregação de valor. "Nossas soluções proporcionam ganhos efetivos e aumento da competitividade para os fruticultores, distribuidores e varejistas. Pensando na cadeia logística como um todo é uma solução diferenciada e inovadora para este mercado", reforça Nivaldo de Oliveira.  *Isopor é marca registrada de terceiro

Termotécnica 60 anos: o agronegócio é um dos principais segmentos de atuação da companhia

A Termotécnica - maior transformadora de EPS da América Latina - completou 60 anos em 2021, um marco que poucas empresas e organizações alcançam. Desde a sua fundação a companhia tem sido pioneira e protagonista no mercado de soluções de embalagens em EPS (popularmente conhecido como isopor*) no país e vem se reinventando atendendo às novas demandas dos clientes e dos consumidores.

Especificamente para o agronegócio, com a expertise adquirida na parceria com os fruticultores do Nordeste, Sul e Sudeste, fornecendo conservadoras de forma contínua e exponencial desde 2010, a Termotécnica amplia a cada ano a linha DaColheita para atender outras regiões e culturas de FFLVs (Flores, Frutas, Legumes e Verduras). No Vale do São Francisco, entre Bahia e Pernambuco, terceiro maior produtor de frutas do mundo e entre os 20 maiores exportadores globais deste setor, a Termotécnica já atende 2/3 dos produtores de uva. "Temos feito um esforço gigantesco no agronegócio, tanto para o mercado interno quanto para exportação, agregando valor com nossas conservadoras pós-colheita para frutas, legumes e verduras, aumentando significativamente o shelf-life destes produtos com resultados comprovados por laboratórios internacionais e contribuindo para a redução de desperdícios em toda a cadeia de distribuição", afirma o presidente da empresa, Albano Schmidt.

Ao longo dessas seis décadas, a Termotécnica vem dando saltos de crescimento e são muitos os pontos de virada nesta trajetória de sucesso. "Nesta trajetória desbravamos novos caminhos, novas soluções, migramos para outros mercados. Desenvolvemos soluções antes inexistentes, trabalhando em conjunto com os clientes para oferecer as melhores alternativas de proteção e para quebrar as barreiras logísticas de transporte e distribuição de produtos, sempre buscando novas aplicações para esse material tão versátil", reitera Albano Schmidt.

Tendo o "Ritmo da Inovação Empreendedora" como um dos pilares do mapa estratégico da companhia para alcançar os objetivos e metas, o propósito da Termotécnica é oferecer a melhor e mais eficiente solução para acondicionamento e proteção para os produtos de seus clientes. Sempre pensando de forma sustentável, em como realizar a economia circular na prática e diminuir a pegada ambiental em todos os processos. "Tecnologias como indústria 4.0, internet das coisas, rastreabilidade, manutenção da temperatura, função ativa para segurança sanitária e ampliação da validade dos produtos acondicionados, novas resinas e materiais de origem vegetal e biodegradáveis: o que o mundo, os mercados, clientes e consumidores quiserem, a Termotécnica vai estar à frente provendo essas soluções", assegura seu presidente.

*Logos Conexão e Conteúdo/Carla Lavina

Comments