Eventos

Pesquisa da Unicamp em parceria com o Fundecitrus identifica técnica de imagem para o diagnóstico laboratorial do greening

Laboratório tem capacidade para analisar até 600 amostras/semana com prazo máximo de 14 dias para a entrega do resultado


O Fundecitrus participou de uma pesquisa do Instituto de Química da Unicamp que identificou o potencial de uma técnica de imagem por espectrometria de massas para o diagnóstico laboratorial do greening a partir de folhas, com preparação simples das amostras e rápida obtenção de resultados.

A técnica analisa a composição química das folhas e confirma se as elas vêm de plantas com greening de acordo com a ocorrência de compostos que estão relacionados à presença da bactéria Candidatus Liberibacter asiaticus, como o carboidrato sacarose, o aminoácido fenilalanina, o ácido quínico e outros metabólitos (flavonas e diterpenoides).

O diagnóstico de greening feito hoje pelo Laboratório de Diagnóstico do Fundecitrus utiliza o método qPCR: a partir da identificação do DNA da bactéria Ca. Liberibacter em folhas é possível confirmar a doença. A nova técnica apresenta confiabilidade semelhante e o resultado é obtido mais rapidamente. Ensaios comparativos em relação ao PCR estão em andamento.

"A espectrometria de massas é uma técnica confirmatória do greening em uma planta sintomática que, no futuro, pode agilizar o diagnóstico feito em amostras para citricultores e para a pesquisa e que colabora para que possamos compreender, do ponto de vista bioquímico, a distribuição espacial dos compostos presentes em uma planta doente", explica o pesquisador do Fundecitrus Nelson Wulff, responsável pelo serviço de diagnóstico do Fundecitrus.

O trabalho foi publicado na Scientific Reports:  https://www.nature.com/articles/s41598-020-70385-4

Para saber mais sobre o serviço de diagnóstico gratuito oferecido pelo Fundecitrus aos citricultores, acesse https://www.fundecitrus.com.br/pesquisa/laboratorio

Laboratório de Pesquisa e Diagnóstico - A área de pesquisa laboratorial do Fundecitrus foi estabelecida para atender às demandas do setor citrícola em pesquisa com citros e seus patógenos, assim como os serviços de diagnóstico de greening (HLB) e CVC.

O Laboratório de Pesquisa e Diagnóstico foi fundado em 1999 e tem em sua atuação duas linhas principais: serviços e pesquisas. Na área de pesquisa funciona como um laboratório multiusuário, aberto a todos os pesquisadores do Fundecitrus, atendendo a dezenas projetos desenvolvidos por pesquisadores do Fundecitrus ou em parceria com outras instituições. Conta com uma equipe de técnicos, auxiliares e assistentes.

Equipado para atuar em microbiologia, biologia molecular e bioquímica, o Laboratório de Pesquisa e Diagnóstico hoje é capaz de responder que organismos causam as doenças, como são, como e quando agem, além de conseguir mostrar suas diferenças. A maior parte das pesquisas é voltada ao estudo do greening (HLB), Morte Súbita dos Citros (MSC) e Clorose Variegada dos Citros (CVC).

Na área de serviços, o laboratório trabalha no apoio ao produtor, realizando testes diagnóstico de greening e CVC. Analisa, em média, 1,2 mil amostras de plantas por mês para os citricultores. Em épocas de grande demanda (geralmente, nos períodos que os sintomas das doenças são mais expressivos nas plantas) tem capacidade para analisar até 600 amostras por semana com prazo máximo de 14 dias para a entrega do resultado.

O laboratório busca sempre fornecer resultados cada vez mais rápidos, com uso menor de reagentes e menos produção de resíduos, seguindo a tendência em diagnósticos voltados para a sustentabilidade.

.

Comments