Eventos

Startups do agronegócio entram em rodada de captação de investimentos na CapTable

Pomartec e Skydrones pretendem arrecadar um total de R$2,6 mi em investimentos coletivos com cotas que podem ser adquiridas a partir de R$ 500


Depois de cinco captações realizadas com sucesso em cinco meses de atividades, a CapTable - plataforma de investimentos em startups da StartSe - anuncia a entrada de duas agritechs (startups do agronegócio) que estarão disponíveis nesta rodada. Tratam-se da Pomartec - Fruticultura de Precisão e a Skydrones com Drones de Pulverização. A expectativa é arrecadar um total R$2,6 mi em até 90 dias dentro da CapTable. Qualquer pessoa pode se tornar investidora a partir de R$ 500,00 em um processo simples, totalmente online, nesta alternativa de investimento que tem chamado a atenção em tempos de taxas de juros SELIC na sua mínima histórica. 

As frutas da Pomartec - o setor agrícola tem procurado formas de tornar seu trabalho mais lucrativo e sustentável com o uso de plataformas digitais. De acordo com um dos criadores da Pomartec, Rafael Irgang, a fruticultura é uma das áreas mais carentes de opções. "Apenas 14% dos produtores de frutas estão em um nível considerado satisfatório em acesso à tecnologia. Enxergamos aí uma oportunidade porque o Brasil é o 3° maior produtor de frutas do mundo com 40 milhões de toneladas por ano produzidas em 2,5 milhões de hectares". 

A startup, com sede em Porto Alegre (RS), desenvolveu para os fruticultores uma série de recursos para planejamento agrícola, gestão operacional e monitoramento avançado de campo integrada com ferramentas de monitoramento climático via satélite que favorece a tomada de decisões mais assertiva do produtor agrícola. A Pomartec tem se destacado em fazendas de cultivo de uva e manga na região do Vale do Rio São Francisco. Pela CapTable estão sendo arrecadados R$600mil que serão investidos em expansão, marketing, recursos humanos e área técnica. A expectativa é aumentar 20 vezes o faturamento em cinco anos.  

Os drones da Skydrones - um dos principais problemas da aviação agrícola é conhecido como "deriva" (quantidade de defensivos agrícolas que não chegam em partes da lavoura). A Skydrones, fundada em 2010, entendeu que os drones podem ser usados muito além do mapeamento e monitoramento aéreo e, por isso, em 2015 começou a desenvolver equipamentos aéreos de pulverização não tripulados que proporcionam uma economia de até 60% para o produtor rural. O potencial de escalabilidade é grande: segundo dados da Embrapa e da Nation Master, no Brasil há 85mi de hectares cultiváveis e 100 mi na China, sendo que no gigante asiático há 20.000 drones de pulverização em operação  representando apenas 4% do potencial de unidades, portanto um mercado com grande possibilidade de crescimento.

Skydrones é reconhecida pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) como a única empresa brasileira a contribuir para a construção da regulamentação do uso comercial dos drones publicada em 2017 neste setor em que é líder no mercado latino-americano. Neste momento está envolvida na criação da regulamentação junto ao Ministério da Agricultura para operação dos drones de pulverização. Possui três modelos de drones desenvolvidos por sua equipe: Pelicano, Strix-AG e Zangão. Pela CapTable serão arrecadados R$2mi que serão investidos em lançamento da linha 2020, pesquisa e desenvolvimento de produtos, gestão de dados do software e estoque. 

Sobre a CapTable - Sediada na capital gaúcha, a CapTable é uma plataforma de investimentos em startups em que, com valores a partir de R$ 500,00, qualquer pessoa pode se tornar investidora de uma das iniciativas do portfólio. A CapTable é uma joint venture entre a StartSe e a holding CFG (Crowdfunding Group), que abriga também a fintech Cap Rate, plataforma de investimentos no mercado imobiliário. Os cofundadores da CapTable, Guilherme Enck e Paulo Deitos, participaram ativamente da atividades e discussões que culminaram na publicação da Instrução CVM-588 que regulamentou o setor no país.  A primeira agritech que concluiu captação com a CapTable foi a Eirene Solutions em agosto do ano passado. Na ocasião arrecadou R$ 700 mil em menos de trinta dias. 

Comments