Eventos

Kiwicultura do Sul do Brasil em vias de revitalização

Tema será apresentado em seminário durante a 24ª Fenakiwi, no dia 08 de Julho de 2022, Farroupilha/RS


A cultura do kiwizeiro no Brasil tem passado por uma séria crise nos últimos anos, em virtude, dentre outros fatores, pela ocorrência de uma doença vascular (Ceratocystis fimbriata), que tem provocado a morte de muitas plantas. Em virtude deste e de outros fatores, a kiwicultura brasileira passou a contar com um programa de desenvolvimento, liderado pela Embrapa Uva e Vinho e contando com a parceria das Universidades Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e de Caxias do Sul, do Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA), a Emater/RS-Ascar, a Secretaria Municipal de Agricultura de Farroupilha, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Farroupilha, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul, o Sindicato Rural de Caxias do Sul - subsede Farroupilha e as empresas Proterra - Engenharia Agronômica e Silvestrin Frutas. Dentre as várias ações realizadas, destacam-se o levantamento das condições de produção de kiwi no município de Farroupilha, RS, ao longo dos anos de 2013 e 2014; o projeto de pesquisa desenvolvido de 2016 a 2020 e inúmeras publicações técnicas contendo os resultados do mesmo.

Dentre as pesquisas, destacam-se a criação de novas variedades de porta-enxertos tolerantes à Ceratocystis fimbriata; novos protocolos para produção de mudas sadias; criação de um sistema de rastreabilidade específico para o kiwizeiro, novas práticas culturais nos pomares (sistema de poda, manutenção da cobertura vegetal, a desinfestação de ferramentas e materiais, a determinação do ponto correto de colheita, dentre outras), visando evitar a entrada e a proliferação da Ceratosystis fimbriata, culminando com avaliação de novas cultivares de kiwi, tanto de polpa amarela como de polpa vermelha, visando sua futura recomendação para diversificação da cultura do kiwizeiro na região sul.

Essas ações e publicações visam a aplicação do Programa de Boas Práticas do Kiwi, possibilitando a obtenção de produtos seguros, com excelente qualidade e com o menor impacto ambiental possível. O emprego das Boas Práticas Agrícolas, através do uso do conhecimento técnico e do emprego dos recursos e insumos de forma racional, permitem a produção de alimento seguro, com respeito ao meio ambiente, à saúde do produtor e do consumidor, possibilitando a produção de alimento com alto nível de qualidade e com o menor impacto ambiental possível. Nesse sentido, o termo segurança refere-se não somente ao produto final, mas, também, ao processo de obtenção do mesmo.

O uso do conhecimento técnico na propriedade propicia atender as exigências do mercado atual e da legislação do país, ao mesmo tempo em que a lucratividade da atividade é elevada quando comparado ao sistema de produção convencional. Isso ocorre por dois motivos: há economia no uso de insumos; e, a produção resultante é de melhor qualidade, podendo-se obter melhores preços pela mesma.

Dessa forma, estas novidades serão apresentadas no  SEMINÁRIO NACIONAL SOBRE A CULTURA DO KIWIZEIRO, que será realizado junto à 24a FENAKIWI, no dia 08 de julho de 2022, no município de Farroupilha, RS. Em anexo, a programação completa do evento. *Paulo Vitor Dutra de Souza/Eng° Agrônomo - [email protected]

 

Comments