tecnologia

Recorde de público: Intermodal South America 2024 supera todos recordes das edições anteriores

Próxima edição será realizada em casa nova, de 22 a 24 de abril de 2025, no Distrito Anhembi


A 28ª edição da Intermodal South America recebeu um público recorde de mais de 44 mil profissionais ao longo de três dias. Além da visitação, o evento bateu todos os recordes das edições anteriores, com relação a número de marcas expositoras, área de exposição e número de patrocinadores, definindo um novo marco para a Intermodal South America: a de maior e mais relevante evento do setor de logística, tecnologia, intralogística e comércio exterior das Américas. 

Quem visitou a Intermodal pode conferir as tendências em serviços, equipamentos e tecnologias para todos os segmentos das cadeias de abastecimento, produção e distribuição. A feira de negócios, que ocupou uma área de exposição de mais de 40 mil m² no São Paulo Expo, na capital paulista, contou com corredores e estandes lotados durante todos os dias de atrações. 

Ao todo, 500 marcas expositoras de 15 países diferentes estiveram presentes nesta edição, que já é uma das maiores de todos os tempos. "Esta edição foi realmente superlativa. Nossas expectativas foram completamente superadas", destacou o diretor do portfólio de Infraestrutura, Hermano Pinto Jr. "Recebemos um volume de visitação acima da média, o que nos mostra a consolidação da logística como atividade estratégica para qualquer segmento da economia. Também sentimos um grande interesse nas parcerias públicas e privadas para o desenvolvimento de infraestrutura nacional, o que nos faz acreditar em um ano de muito trabalho e investimentos". 

Presente à cerimônia de abertura do evento, o governador do Estado de São Paulo, Tarcísio de Freitas, afirmou que a logística no Brasil é um desafio, mas que vem sendo vencido paulatinamente e utilizou a 28ª edição da Intermodal South America para mostrar este evidente crescimento do setor.

"Esta feira é a maior de todos os tempos e traz uma oportunidade de conectar oferta e demanda, conectar fornecedores de serviços, apresentar novas tecnologias, falar de sistemas inteligentes de transporte, em um momento extremamente interessante para o Brasil, tendo em vista que bons ventos sopram para o país no cenário externo. As aprovações da reforma trabalhista, da reforma da previdência, da lei de liberdade econômica, além de maior autonomia do Banco Central, por exemplo, deram mais bases para que o Brasil pudesse pensar em um crescimento mais sustentável e mais forte. Enfim, nós podemos dar saltos gigantescos e, obviamente, com investimentos, tanto públicos, como privados, em infraestrutura", avaliou o governador de São Paulo. 

Além do governador de São Paulo, estiveram presentes o ministro dos Transportes, Renan Filho, e o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, reforçando o papel estratégico da Intermodal South America como elemento integrador entre a iniciativa privada e o poder público.

ministro dos Transportes, Renan Filho, comentou que "o Brasil conquistou um crescimento significativo, tanto nos investimentos públicos quanto nos investimentos privados, o que, obviamente, ajuda a nossa economia porque gera emprego no curto prazo e cria uma externalidade positiva para ajudar na competitividade de todos os outros setores da economia". 

Já o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, ressaltou que 2023 foi um ano crucial para o desenvolvimento econômico do Brasil. "Hoje, mais do que nunca, o Brasil vive um momento importante, de retomada do crescimento econômico, já que 2023 foi muito positivo para o nosso País, no qual iniciamos o ano, por exemplo, com uma expectativa de crescimento na ordem de 0,6% e terminamos com cerca de 3% de incremento do PIB. Assim como a taxa de juros, que no início do ano era de 13,75 e encerrou em 11,75". 

Para o próximo ano, o evento promete novidades. "A Intermodal South America estará de casa nova em 2025. Realizaremos a próxima edição no Distrito Anhembi, que está sendo totalmente reformulado e passará a ser o maior e mais moderno centro de exposições do país. No novo espaço, a Intermodal vai ganhar novos expositores e ainda mais dinamismo em suas atividades, uma vez que já estamos operando em capacidade máxima aqui no São Paulo Expo. Estamos ansiosos pela mudança, que significará um grande passo na história deste tão consolidado encontro para a América Latina", ressaltou o business manager da Informa Markets, Fernando D'Ascola

Sustentabilidade - Um dos pilares centrais da Intermodal South America 2024 foi a sustentabilidade e os desafios da transição energética, temáticas que afetam todos os setores da economia na atualidade. No âmbito da cadeia logística, a descarbonização no setor, práticas de ESG e a busca por novas fontes de combustíveis e energias foram pautas que mais ganharam destaque nesta edição, tanto na programação de conteúdo, quanto nas soluções apresentadas pelos expositores.

O 2º Interlog Summit, que contou com dois eventos simultâneos (o Congresso Intermodal e a XXVII Conferência Nacional de Logística, com curadoria da ABRALOG -  Associação Brasileira de Logística), apresentou cases e debateu o tema da sustentabilidade em diferentes modais, dando ênfase à importância da multimodalidade e da redução da pegada de carbono em todos os elos da cadeia logística. Mais de 500 congressistas assistiram a cerca de 30 horas de conteúdo, com painéis, palestras e cases sobre Estratégia, Gestão e Operações; Tecnologia, Inovação e Intralogística; Transporte Multimodal; e Mercado e Comex. 

No âmbito portuário, uma grande aliança em prol da descarbonização foi firmada durante o evento, com a adesão de diversos terminais portuários de todas as regiões do país. O pacto, que contou com mais de 65 interessados, irá acelerar pesquisas e investimentos para tecnologias verdes no segmento portuário. 

O ESG é uma pauta prioritária também para a Informa Markets, organizadora da Intermodal South America. A empresa tem como meta reduzir em 50% os resíduos gerados em seus eventos até 2025 e para isso passou a integrar diversas ações em conjunto com expositores, como o incentivo à reciclagem, ao uso de materiais reaproveitáveis e à redução das impressões em papel.  

Nesta edição da Intermodal, a Informa Markets realizou mais uma edição do Prêmio Estande Sustentável. O prêmio avalia a porcentagem aproximada de material reutilizado de outros eventos no estande e de materiais reciclados no estande, se o estande possui sistema de gestão de resíduos, a quantidade de lâmpadas e os tipos de lâmpadas usadas no estande e o material utilizado nos brindes, se há neutralização do carbono gerado no evento e na empresa, se a empresa possui projetos socioambientais, as certificações que a empresa possui, entre outras, como questões relacionadas ao deslocamento de funcionários.

As empresas premiadas em 2024 foram os expositores One - Ocean Network Express - na categoria azul (de 60 a 99,99m²), com o projeto da montadora FC Max, e Latam Cargo, na categoria branca (acima de 100m²), da montadora YouIn.  

Ao serem coroadas vencedoras, as empresas expositoras e suas respectivas montadoras receberam também um selo e um certificado de suas respectivas categorias, que poderão ser utilizados depois do evento, em quaisquer meios de comunicação. 

Terceiro dia do 2º Interlog Summit é agro - O último dia de programação da Interlog Summit teve como destaque o desenvolvimento multimodal para o setor agro - A 28ª edição da Intermodal South America recebeu um público recorde de mais de 44 mil profissionais ao longo de três dias. Além da visitação, o evento bateu todos os recordes das edições anteriores, com relação a número de marcas expositoras, área de exposição e número de patrocinadores, definindo um novo marco para a Intermodal South America: a de maior e mais relevante evento do setor de logística, tecnologia, intralogística e comércio exterior das Américas. 

Interlog Summit - O último dia de programação da Interlog Summit teve como destaque o desenvolvimento multimodal para o setor agro. O debate "Conexões estratégicas: logística do Agronegócio" levou ao palco Eudis Furtado Filho, da Rumo S.A.; Edeon Vaz Ferreira, do Movimento Pró Logística de Mato Grosso; Ricardo Nascimbeni, da Cargill América do Sul; José Eduardo Guidi, do DNTI; e Gleize Gealh, da Hidrovias do Brasil, que levantaram elementos importantes para o desenvolvimento da logística no Brasil. 

Vaz Ferreira, que foi o mediador da conversa, elencou que os principais tópicos essenciais de discussão estão pautados no tempo de carga e descarga dos caminhões, na navegação interior e crescimento conjunto com o modal hidroviário e o DTE (Documento de Transporte Eletrônico).

Já Guidi enfatizou que a intermodalidade é fundamental para que o País tenha mais competitividade. "E, para isso, as burocracias fiscais, por exemplo, não podem ser uma barreira. É preciso que tenhamos mais facilidade e agilidade nestes processos". 

Já para o diretor de Supply Chain da Cargill no Brasil, Nascimbeni, o objetivo é ganhar eficiência em busca da competitividade. "Mas para termos eficiência é preciso ter capital, e a logística demanda capital elevado. Além disso, a eficiência está conectada à velocidade de entrega, de transporte, de segurança, entre outros. Não ter eficiência logística coloca em jogo a competitividade do Brasil", afirmou.

No mesmo caminho da eficiência, Gleize enfatizou que ainda há muitos gargalos que precisam ser sanados. "O Brasil é um país produtor de commodities e a falta de eficiência gera gargalos nas operações, que precisam ser reduzidos. Mas, isso só é feito com investimentos em todas as áreas da intermodalidade".

Furtado Filho evidenciou que a balança comercial brasileira fechou o ano de 2023 com superávit de mais de US$ 98 bilhões e o agronegócio foi responsável por 49% das exportações brasileiras e reforçou o posicionamento de Gleize. "O grande competidor do Brasil somos nós mesmos, internamente. E o segredo para vencermos isso e não termos gargalos é uma rede de infraestrutura adequada para a produção de grãos". 

Por fim, Nascimbeni enfatizou dois aspectos fundamentais para a logística nacional: otimização e integração. "Vamos falar sobre logística integrada, que envolve diversos operadores. As cadeias de suprimentos precisam estar conectadas e necessitamos otimizar isso com planejamento integrado, fazendo tudo ao mesmo tempo, para que tudo aconteça de forma harmoniosa. Não tem outra opção no País: se não desenvolvermos a infraestrutura logística, o Brasil pode colapsar", finalizou. 

Arena Intermodal e TI Innovations apresentaram novas soluções para a cadeia logística - A Intermodal 2024 ofereceu ao público visitante duas atrações de conteúdo gratuitas, a Arena Intermodal e a TI Innovations. A Arena contou com uma programação de 14 palestras e painéis nos três dias de evento, com a participação de 30 palestrantes, abordando temas como conectividade na cadeia de suprimentos, transformação digital, ESG na logística e competitividade da logística multimodal, entre outros assuntos. 

No último dia do evento, um dos destaques foi um painel sobre o protagonismo do Canadá como importante player na indústria global da cadeia de suprimentos e logística. "Em 2023, o Canadá foi o 10º país de destino das exportações brasileiras e o 15º entre os fornecedores do Brasil. Em 2022, foi o 17º principal destino dos investimentos brasileiros, com cerca de US$ 1,7 bilhões. Por sua vez, o Canadá também foi o 12º maior investidor no Brasil, com aproximadamente US$ 19,29 bilhões", afirmou o vice-presidente de negócios da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC), Hilton Nascimento, durante a palestra.

Já o espaço TI Innovations foi reservado para a apresentação de soluções inovadoras e tecnologias para toda a cadeia logística. Passaram pelo palco do TI Innovations profissionais das empresas: 4Flow; Bidmex; Cargo Wise; Chappa Brasil; Convergint Seal; Coopercargo; Dassault Systemes; Dataseek; Expertise Solutions; Follow Up do Comex; Frota 162; Grupo Apisul; Interfreight; JoomPro; LEXP Consultoria; Linear Softwares; Mapa; NStech; Polifrete; Ruedata e Skychart. *Redação Intermodal Digital | 07 Mar, 2024

Comments