Eventos

DIA de Campo de frutas de Caroço em Ivaí, PR

Resultados do raleio químico com um fertilizante foliar


 

A produção de frutas de caroço no Paraná, se mantém estável com 584,6 ha de ameixa e produção de 8.342,6 ton, ou seja uma produtividade média de 14,27 ton/ha e um valor de R$ 22.816.874,25. Já a produção de pêssego ocupa 938,4 ha e produção de 11.565 ton, com produtividade média de 12,32 ton/ha e um valor de R$ 36.545.400,00 segundo dados da SEAB/DERAL-PR. Já na região, os Campos Gerais temos 230,6 ha de ameixa, com uma produção de 4.513 ton, ou seja uma produtividade de 19,57 ton/ha. Já o pêssego com área de 137,2 ha e produção de 3.226,5 ton, tendo uma produtividade média de 23,52 ton/ha.

E a nectarina com 10,5 ha e produção de 180 ton, ou seja, 18 ton/ha.

Estes valores de produção e área plantadas, são baixos, não tendo o estado do Paraná nenhuma política de desenvolvimento do setor e a baixa aplicação de tecnologia no campo, aliado a falta de novos cultivares com melhor produtividade e resistência genética a pragas e doenças.

Por isto, estaremos realizando um DIA de Campo de Frutas de Caroço em Ivaí, PR no dia 16 de dezembro de 2019, para mostrar as tecnologias de produção, novas variedades e trocas de idéias entre produtores, pesquisadores e técnicos. Será uma atividade conjunta da Emater, Universidade Estadual de Ponta Grossa, através do curso de Agronomia e um produtor local.

Recentemente, ouvimos que os produtores estão querendo desistir da atividade devido aos altos custos de mão de obra para raleio e a dificuldade em encontra-la.

"Nós estaremos mostrando neste dia de campo os resultados do raleio químico com um fertilizante foliar, o tiosulfato de amônio, que funciona muito bem", declarou professor e um dos organizadores do evento, Ricardo Ayub. Já estabelecemos a dose para ameixa japonesa, que é de 8%, este trabalho já esta publicado na Revista Brasileira de Fruticultura. No Dia de Campo estaremos mostrando o resultado em pêssego, onde trabalhamos com as variedades Charme e Eragil. Este trabalho é mais uma realização do Laboratório de Biotecnologia Aplicada a Fruticultura, coordenado pelo Prof. titular, dr. Ricardo Antonio Ayub que coordenada um grupo de

20 pesquisadores, sendo 2 Pós-Doc, 4 doutorandos, 6 mestrandos e 8 estudantes de iniciação científica. O Prof. Ayub relata que o grupo trabalha nas diferentes área da Fruticultura, seja ela o manejo do pomar, a produção de mudas no viveiro e em laboratório de cultura de tecidos e biotecnologia aplicada a maturação e pós-colheita de frutos. Com colaboração no Brasil e no exterior, nosso grupo trabalha firme para ser referencia nacional e contribuir para o desenvolvimento da Fruticultura.

Mais - Tel: (42) 3220-3088 - email: [email protected]

Comments

SEE ALSO ...