Artigos Técnicos

Pesquisadores do IF Sudeste MG estudam a adição de microrganismos probióticos em salada de frutas

Cadeia produtiva de frutas é de suma importância para o agronegócio do país


Para manter a saúde e o bem-estar os consumidores vêm buscando uma alimentação mais saudável, com maior consumo de frutas e hortaliças, aumentando a demanda por alimentos que contenham ingredientes funcionalmente ativos, como os probióticos, que são microrganismos que conferem diversos benefícios à saúde, tais como melhoria do sistema imunológico, da constipação intestinal, de diarréias e irritações de pele, entre outros.

Os microrganismos probióticos são encontrados nos produtos lácteos e, por isso, não podem ser consumidos por indivíduos intolerantes a lactose, alérgicos a proteína do leite, vegetarianos, que possuem problema de colesterol alto, etc. Assim, desde 2009 professores do Depto. de Ciência e Tecnologia de Alimentos, do IF Sudeste MG, campus Rio Pomba, MG, vem estudando a adição desses microrganismos em frutas e hortaliças.

Segundo a professora Eliane Martins, os estudos mostram que as frutas e seus derivados, como sucos, smoothies e drinks tem sido amplamente usados como um veículo alternativo destes microrganismos, já que eles contem nutrientes como vitaminas, minerais, fibras alimentares, fitoquímicos, antioxidantes, etc que permitem o crescimento dos microrganismos probióticos desempenhando uma função importante na saúde humana.

Recentemente, a viabilidade de utilização de saladas de frutas minimamente processadas utilizando goiaba, manga, melão e uva como carreadora de Lactobacillus rhamnosus GG foi objeto de estudo da aluna de Mestrado Profissional Sarah Santos e das alunas de Iniciação científica Beatriz Veltre e Marcela Machado. Elas avaliaram a viabilidade da bactéria probiótica em saladas de frutas por até 120 horas (cinco dias) de estocagem refrigerada e verificaram concentrações acima de 7,4 Log UFC/g após o processamento e, de aproximadamente, 6,4 Log UFC/g no final dos cinco dias de vida de prateleira, sendo o produto considerado potencialmente probiótico, uma vez que atende a literatura internacional que relata a necessidade de > 6,0 Log UFC por porção do alimento.

A cadeia produtiva de frutas é de suma importância para o agronegócio do país, que ocupa a terceira posição mundial. O país produz anualmente em torno de 37 milhões de toneladas, segundo a Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (ABRAFRUTAS).

Com a grande diversidade de frutas no Brasil, o processamento visa agregar valor aos produtos elaborados. Portanto, as saladas de frutas representam uma nova opção de consumo de alimentos saudáveis para a população que consome produtos lácteos e não lácteos, sendo usadas como veículo promissor de bactérias probióticas.

*Sarah Ferreira Santos, Beatriz Veltre Costa, Marcela Pereira Machado, Eliane Maurício Furtado Martins, Maurílio Lopes Martins, Wellingta Cristina Almeida do Nascimento Benevenuto. Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais, Campus Rio Pomba, Depto. de Ciência e Tecnologia de Alimentos.

Av. Dr. José Sebastião da Paixão - Lindo Vale. CEP: 36180-000 - Fone: (32) 3571-5742/E-mail: [email protected]

 

Comments

SEE ALSO ...